terça-feira, 1 de julho de 2008

«- Olá, linda, já cá estou em tua casa para o primeiro dia, heheh...
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Sim, a chave abriu a porta, heheh... e ainda não parti nada, fica descansada...
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- ... quem é que se vai reformar? Ah, aquela senhora, a que trabalhava na secretária à tua frente?!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Pensei que fosse mais nova. He, cuidado com o copito, heheh! Não te esqueças do nome da rua, heheh, e do número da porta...meia dúzia... de passos... e já está, é que hoje tens cá gente... pouco importante, mas pronto, heheh!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
-Ora, não me faças corar... ainda me estou a ambientar... eu sei, os pratos sei! E os talheres também...
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Queria fazer uma coisa assim elaborada...
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- ... para te presentear no primeiro dia em tua casa!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Eu sei, mas agora é diferente! Agora estou aqui de pedra e cal... e só saio se me atirares da janela, heheh!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Não, o correio não vi, kida... isso é uma coisa tua, pessoal... por enquanto ainda não recebo aqui as minhas cartas... sim, ok, eu sei, já dei ordem no banco para mudar...
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Sim, fofinha! De alma e coração... e já agora com o resto dos orgãos também, heheh!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Está bem, quando chegares tens o jantarito na mesa... com duas velas acesas... oh, não te preocupes com a desarrumação... logo se arruma... lembra-te, eu agora já não sou visita... também tenho direito a almofada, heheh, por isso sou da casa!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- Ah, espera! Não desligues ainda! Onde é que se liga o gás? Algumas coisas ainda me falham, heheh!
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
- ... também gosto muito de ti, fofinha, e morro de saudades tuas! Não demores!!! Quero dar-te muitos beijinhosssssss!!! Sim, muitosssssss!!! Te já, kida! Bom copito com as tuas colegas!»

3 comentários:

diamante disse...

ihiih, parece que sou a primeira desta vez, então a gaja vai tomar café com as amigas logo no primeiro dia em que vais lá para casa? E tu deixaste? Se fosse eu fechava-lhe a porta por dentro e ela que ficasse na rua, mesmo sendo a casa dela, ihiih. Ah, e não te esqueças de fechar a torneira do gás, quando te fores deitar porque acho que ela não vai chegar tão depressa, ihiih!

Boa sorte

Alexandre disse...

Diamante,

as personagens que aparecem nas minhas histórias não são necessariamente a minha pessoa. De qualquer maneira o fundo moral da história - ou um dos fundos - é a liberdade que cada uma das pessoas pode ter, mesmo que vivam juntos e que gostem muito um do outro, deve-se deixar sempre espaço para cada um ter o seu próprio mundo. Só concebo uma (boa) relação assim!

Mas obrigado pelo comentário. Beijos e abraços!

mariam disse...

bem...seja a Sua estória ou não, ilustra um episódio do quotidiano desta vida moderna ... de partilha... compreensão...e, confiança... fica engraçado por ser no seu 1º dia de "juntos", mas indica que já se conhecem bem...

boa semana
um sorriso :)