segunda-feira, 10 de novembro de 2008

ELE PERCORRIA LONGAS DISTÂNCIAS PARA TER PRIORIDADE À DIREITA!

Ele estava emigrado em França há muitos anos. Era quase mais francês que português! Mas os genes, ai os genes, esses eram genuinamente portugueses. E na condução, então, isso vinha mesmo ao de cima: gostava de pisar no acelerador e não tinha paciência para estar no trânsito (apesar de tudo, sorte dele não estar em Portugal!)

Como se sabe, em França a prioridade nos cruzamentos e nos entroncamentos, é à direita! Aliás, o código é igual para todos, mas em Portugal há quem não saiba distinguir entre a direita e a esquerda.

Pois bem, ele - como não tinha paciência para estar parado nas filas de trânsito - preferia dar uma volta maior, ou várias voltas, ou muitas voltas, só para apanhar a direita e assim ter prioridade nos cruzamentos. Bom, é claro que às vezes ainda perdia mais tempo com essas voltas todas, mas ele era assim, preferia andar do que estar parado...

... Chegado a Portugal - e sem paciência para o tremendo trânsito ao redor das cidades - decidiu agir da mesma maneira que fazia em França: percorrer as distâncias que fossem necessárias para apanhar as prioridades à direita e assim evitar as longas filas de espera... mas enganou-se, coitado! Em Portugal tanto fazia ele ir para um lado como para o outro, não havia direita para mim... por mais quilómetros que fizesse via a prioridade à direita por um canudo... regressou a França, naturalizou-se francês e nunca mais cá voltou!!!

Extra: ainda há pouco na AE ia uma moça a conduzir o seu automóvel na faixa do meio, a 70-80 à hora e a enviar sms do seu telemóvel - pois, eu tento compreender, há coisas que não podem esperar, se calhar estava atrasada para ir ter com o namorado, mas se ela queria enviar sms... bem poderia ter escolhido a faixa da direita para o fazer... ou melhor, bem podia ter esperado sair da AE!!!

1 comentário:

Pekenina disse...

Os tugas e a condução não se dão muito bem, não. Vê-se cada abécula...