sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O HOMEM DAS LUVAS PRETAS... MAIS UM!!!

As luvas pretas ficavam-lhe que nem uma... luva!!! E ele passeava com elas no Centro Comercial como se fosse um aristocrata dos velhos tempos. Luvas pretas tinham dignificado vários homens ao longo da história: Napoleão, João Alves, o futebolista, Artur Semedo, o actor e realizador... e agora ele!

Sentia-se importante com as luvas pretas - em especial havia sempre uma que ele não tirava, a da mão direita. A da mão esquerda lá tirava de vez em quando, mas a outra era como se fosse uma segunda pele. Por acaso era canhoto mas não lhe fazia diferença!

As pessoas olhavam para as suas luvas, em especial quando o Verão se manifestava na sua essência, mas ele não se importava. Ainda se sentia mais altivo. Comentava-se mesmo que ele nunca tirava as luvas, era uma incógnita, será que as tirava alguma vez na vida dele?

Sim, havia um local em que ele tirava as luvas mas ninguém sabia. Nem ninguém o via «despido» das luvas pretas. Sim, era exactamente na casa-de-banho... e nem de propósito o local onde ele precisava ir nesse momento (há coisas que não podem esperar) - foi então que pediu ao colega da ourivesaria para ficar um bocado no lugar dele enquanto ia ali e já vinha...

... aquele emprego em que ele tinha que usar luvas para mexer nos objectos de ouro e prata tinha vindo mesmo a calhar... que nem uma luva!!!

3 comentários:

Lia disse...

Histórias mil!!! Davam para para um livro!Quando é que te resolves?!
Gostei muito;0)Beijo e continuação de bfs.

mariam disse...

e a dormir também?! nuzinho de luvas e meias.... rsrs um mimo :)

Alexandre, essa imaginação está a mil!

Pekenina disse...

Adoro luvas pretas! :) Textura de veludo... vintage ;-)