quarta-feira, 12 de novembro de 2008

NO DIA EM QUE DESISTISSE DO SEGURO DE VIDA ELE SABIA QUE IRIA TER UM ACIDENTE...

Ele pagava um seguro de vida caríssimo. Certo que cobria uma série de tragédias mas na hora da verdade se alguma tragédia acontecesse ele desconfiava se seria realmente ressarcido pelo seguro: a burocracia e a especialidade de as companhias de seguro darem a volta às questões não auguravam nada de bom!

Ele já queria ter terminado com o seguro mas havia um pensamento que o assaltava sempre que ele pensava nisso: é que no dia seguinte a que ele desse baixa do seguro algo de muito trágico lhe aconteceria... e nesse caso ele arrepender-se-ia bastante, quiçá, para o resto da vida... se sobrevivesse!

Mas com a crise as coisas não estavam fáceis e ele tinha que tomar de uma vez por todas a resolução que vinha a adiar há alguns anos... embora a ideia de que algo muito grave aconteceria logo a seguir não o abandonasse... Naquela manhã foi à companhia de seguros, encheu o peito de ar e nem o funcionário dos seguros o conseguiu demover da decisão irreversível...

O acidente foi enorme! Um despiste a alta velocidade, o carro ficou totalmente desfeito e o condutor da viatura irreconhecível. Uma tragédia terrível na auto-estrada, e isto poucos dias depois de ele ter dado baixa do seguro de vida... Bom, mas ele voltou a encher o peito de ar e aguentou pacientemente no engarrafamento que se formara por causa do acidente...

Afinal, ele ia receber o 1.º prémio do Euromilhões - que lhe tinha saído uns dias antes - bem podia esperar mais uns minutinhos até ficar... RICO... e não precisar de seguros de vida...

2 comentários:

sofialisboa disse...

eu também quero um golpe de sorte assimmmmmmmmmmmm. bjs sofia

t i a g o . disse...

Por um momento pensei que o azar lhe batera mesmo à porta... :)

Tiago