domingo, 24 de fevereiro de 2008

ESTE PAÍS (TAMBÉM) NÃO É PARA VELHOS!

Havia um país onde os velhos sempre foram feios. Havia um país onde os velhos tinham a pele das mãos calejadas, onde os homens velhos tinham barrigas proeminentes e as mulheres velhas escondiam o cabelo num carrapito.

Havia um país onde o sorriso dos velhos - o enigma era saber como podiam sorrir! - não mostravam dentes ou mostravam apenas o que deles restava. Havia um país onde os velhos só se vestiam de preto ou de cores muito escuras.

Havia um país onde os velhos eram tolerados pelas famílias, pela sociedade e pelos governos. Havia um país onde os velhos eram despejados em lares e morriam sozinhos nos hospitais. Havia um país onde ser velho era muito, mas muito triste...

Eu sei que esse país ainda existe! Mas não me lembro do nome desse país! Será que alguém se lembra e me pode ajudar???

4 comentários:

Alexandre disse...

Muito mais haveria para dizer da maneira como esse país tratava os seus velhos, mas decerto vocês poderão acrescentar algo mais...

Maria, Simplesmente disse...

Nesse pais os vélhos eram as nossas raízes, agora são um empecilho.
Esse País não teria sido um sonho?
Mas Alexandre não podemos generalizar. Ainda existe quem goste dos seus idosos e os queira junto deles.
Um abraço

Bichodeconta disse...

Mas tu tens boa memória Alexandre, acho que esse é um país que é o nosso e que nos faz envergonhar da forma como atiramos para o lixo os nossos idosos..Digo muitas vezes a brincar que sou como o reumático , gosto de "velhos" pela sua sabedoria, pela ternura que deles recebemos, pela alegria que , quando bem tratados , nos conseguem transmitir.. Infelizmente neste país já não se precisa de chegar a velho para nos sentirmos mal.. Quem passa a barreira dos 35 já nem é aceite para se candidatar a lugares de trabalho...A reforma essa só lá prós 65 caso a pessoa tenha a sorte de lá chegar.. Actualmente há pessoas entram no mercado de trabalho tardiamente, uns porque estudam, outros porque não conseguem emprego, mas a geração anterior começava a trabalhar aos 8, 9 ou 10 anos e estão cansados, alguns não tem trabalho ou fundo de desemprego, a miséria instala-se.. COM A MISÉRIA VEM A TRISTEZA ESTAMPADA NOS ROSTOS..O serviço nacional de saúde não tem estomatologia, oftalmologia tabém não,as consultas são inacessíveis , e se o olhar ainda se esconde na tristeza , a boca mal tratada é um péssimo cartão de visita que muitos , necessáriamente exibem...E depois a falta de espaço e diria eu , falta de vontade.. Famílias há em que os pais cresceram em familias enormes, e onde não faltava lugar para os avós, hoje não há tempo pra velho, não há lugar pra idoso.. Depositam-se no lar como se de uma mercadoria se tratasse. Alguns não voltam a ter a visita da familia.. Mas este tema daria para escrever , escrever e escrever, e ficaria sempre tudo por dizer.. Mas fica uma certeza, a de que filho és pai serás! Não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti.. etc etc etc..Cada dia estes ditados populares se aolicam mais mesmo que não o queiramos admitir.. Beijinho e desculpa este testamento..Gosto de velhos, são sábios..

lia disse...

Olá Alexandre,

deixo aqui, uma mensagem de um idoso!(é que eu tenho um carinho muito especial pelos idosos...

Pára...Olha para mim!
E sorri.
Dá-me a tua mão.
Conversa comigo,
Dá-me um pouco do teu tempo.
Ouve-me...tenho tanto para te contar!
Sabes?Já fui novo como tu
enérgico,alegre,feliz
Já sonhei,já amei,
já corri,dancei
Tal e qual como tu...
Não nos podemos esquecer,que um dia seremos velhos...
Beijinhos vou passando.