domingo, 24 de agosto de 2008

ELA ERA A MULHER MAIS MEIGA QUE ELE ENCONTROU...

Nunca nenhum homem lhe dissera palavras tão ternas! Aliás, nunca nenhum homem lhe dissera quaisquer palavras! O seu olhar sereno e os olhos rasgados não tinham sido suficientes até à altura para que algum homem se aproximasse dela. Mas aquele era diferente: atencioso, preocupado, meigo, delicado, sempre com as palavras certas e ditas de um modo carinhoso. Que ela era a mulher mais bonita que ele jamais encontrara, que ela era a mulher mais meiga, que ela era a mulher mais sensual, que ela era a mulher da vida dele e que só um acaso divino os pôs no caminho um do outro.

Ela não conseguiu ficar indiferente a tanta atenção e a tantos elogios... então, a partir daí ela deixou de ser assistente social e passou só a tratar dele... há vários anos que ele estava tetraplégico depois de um acidente de automóvel...

1 comentário:

Lia disse...

"A vida sem amor...não faz sentido."
Beijocas;0)