sexta-feira, 8 de agosto de 2008

FIQUEI FEITO NUM OITO NO... OITO DO OITO DE DOIS MIL E OITO!!!

Bom, esta história tinha que ser mesmo escrita já perto da meia-noite. Pois bem, se este era o dia de sorte para os chineses, por causa do OITO do OITO de 2000 e OITO - o calendário chinês é diferente do nosso, ainda não percebi a razão da adesão deles ao nosso tempo, mas pronto! - mas o dia para mim começou de uma maneira meio azarada: quando saí de casa para comprar pão - e porque há obras por aqui - dei por mim a passar por baixo de uma escada, logo depois atravessou-se um gato preto à minha frente... à vinda da padaria atravessa-se outro gato preto aos meus pés, 13 vizinhos cruzaram-se comigo no hall de entrada do prédio (e eu a pensar que eles estavam quase todos de férias!)...

... Mesmo assim, fui até à praia e... com tanta gente por ali logo uma gaivota achou que a minha toalha era um bom local para deixar alguns despojos orgânicos... a senhora das bolas de berlim veio desabafar comigo porque se achava perseguida pela ASAE... ainda por cima deixou-me com remorsos por não lhe comprar nada... espetei no pé um cardo que o vento trouxe das dunas... levei com uma bolada na cara e algumas crianças acharam que o meu corpo depois de ter espalhado o creme bronzeador ficaria melhor se bastante salpicado de areia... à volta para casa perdi o meu chapéu de estimação que me acompanhava nestas andanças há uma boa vintena de anos...

... Marquei encontro com umas pessoas que eu não via há mais de 20 anos e acabei por andar na direcção contrária a elas... paguei um euro e meio por um café queimado... cruzou-se comigo um indivíduo com uns calções iguais ao meu! Estava eu calmamente a fotografar o inocente voo das gaivotas, quando um indivíduo me veio ameaçar dizendo que eu não tinha nada que fotografar a namorada dele... ainda bem que levei os óculos escuros, assim ninguém viu o meu olho negro...

Bom, depois disto vim muito devagar para casa assistir à abertura dos Jogos Olímpicos... vi tudo com paciente atenção até que a certa altura me deu vontade daquelas coisas que se costuma dizer que não podem esperar... e foi nesse entretempo que Portugal desfilou... e até o gravador pifou nessa altura... ao fim da tarde fui apanhar uns figos (deliciosos!), empoleirei-me na figueira e... pumba, catrapumba... vim parar cá abaixo... o que vale é que o meu tio tinha posto o monte de estrume por baixo da figueira...

4 comentários:

lia disse...

Hehehe ,
tenho de me rir!!!Sério?!
Bem...sei que à dias assim!!!:0((((
Beijinhos e Bfs.

elvira carvalho disse...

Parece que andou coleccionando azares em dia de sorte. Imagine o que seria se não fosse o dia mais sortudo do século.
Um abraço e bom fim de semana

mariam disse...

oh!Alexandre, fartei-me de rir!
"chiça" que dia!
bem, se calhar até foi mesmo um deia de "sorte", imagine um dia tristonho, daqueles de ram ram, igual a 528 dias de ram ram... nem direito a "post" ele teria! nem eu sorriria...
(achei particular graça ao Sr que confundiu sua mulher com uma gaivota! LOL)

continuação de bons dias
e um grande sorriso :)

Bichodeconta disse...

Bem que eu precisava de rir a bandeiras despregadas.. Dia de azar o teu, mas outros melhores virão..tudo de bom..