sexta-feira, 17 de outubro de 2008

APETECE VER DE PERTO O QUE É TÍPICO, MAS ÀS VEZES NÃO É MUITO ACONSELHÁVEL...

O casal já de meia idade ia a passar de carro por uma vilazita do interior quando ela avistou mais à frente na estrada um tractor a puxar um atrelado. Entusiasmou-se e ordenou ao marido para se aproximar, argumentando que queria estar perto de uma coisa típica e impossível de ver na cidade.

Um pouco contrariado, o senhor lá acelerou o carro e aproximou-se da máquina que acabava de entrar numa zona estreita e sinuosa da estrada. Entretanto, para trás já se formava uma fila de carros pois o tractor seguia em marcha lenta... o traço contínuo e as muitas curvas impediam ultrapassagens... e depois de vários minutos naquele aperto o entusiasmo da senhora que gostava de coisas típicas esmoreceu, de tal modo que pouco depois já gritava dentro do carro porque razão não havia uma berma onde pudessem parar o carro...

... É que o tractor típico puxando um atrelado - que a senhora da cidade tanto queria ver de perto - seguia carregado de um estrume tão mal cheiroso que nem os vidros fechados do carro impediam que ele (o cheiro pestilento) se entranhasse nas narinas e nos poros... há dias assim!

2 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

A história não foi na Bélgica pois não?
É que nos campos da Bélgica o perfume é esse. Na Holanda repete-se, mas nas zonas dos canais muito menos pois a água dilui tudo num instante.
Mas na Bélgica passear nos campos... Deus me valha.
Maria

Lia disse...

Tanta imaginação...:0))))
Gosto de ler o que escreves.:0))
Beijocas e bfs.;0)