domingo, 12 de outubro de 2008

O MISTERIOSO DESAPARECIMENTO DAS MEIAS DE ALGODÃO!

Esta é uma história de meias! Sim, de meias! Daquelas de calçar nos pés! E 100% de algodão, isso é indispensável! Meia de homem que se preze tem que ser toda de algodão, até no elástico! Nada de andar com os pés a ferver por causa do elastano ou de outras fibras sintéticas!

Pois é, há semanas que ele andava com um dilema: as suas meias desapareciam todas! Por mais meias que comprasse - e comprava-as sempre naquelas lojas dos centros comerciais onde as funcionárias andam com saias muito curtinhas e com collants exuberantes - e dava 10 Euros por 5 pares. Meias que podiam ser de cores variadas, embora a maior parte fossem pretas e azuis ganga.

Não conseguindo esclarecer o mistério do insondável desaparecimento das meias, resolveu uma noite por a câmara de filmar apontada para o estendal, tal e qual aquelas câmaras de segurança que vemos nos locais públicos: na primeira e na segunda noite não aconteceu nada, as meias estavam estendidas e só a ligeira brisa as fazia balançar... mas na terceira noite a câmara apanhou um vulto a esgueirar-se sorrateiramente - ele morava num rés-do-chão - por entre a roupa estendida (onde havia calças, camisas e outras peças de marca) e puxar apenas pelas meias, tudo em poucos segundos. de seguida, esse vulto meteu as meias debaixo do braço e escapou pela calada da noite (xi, escrevi uma frase feita!)...

Na manhã seguinte, o filme esclareceu tudo: o vulto que furtava as meias não era mais que uma das meninas da loja das meias que estava completamente apaixonada por ele... e roubando-lhe as meias, era uma maneira de o voltar a ver... na loja! Hoje, são os namorados mais carinhosos que já se viu e pelo aniversário do começo do ano oferecem sempre um ao outro (adivinhem!): MEIAS!

1 comentário:

Lia disse...

«Continuas a viajar!!!»Está muito gira!;0)beijocas*