sexta-feira, 10 de outubro de 2008

ATITUDES... PRECIPITADAS!!!

Separaram-se - porque a vida assim quis - mas ele continuou a ligar todos os dias pelo telemóvel! Todos os dias, sempre à mesma hora! Ela atendia... respiravam... e uns segundos depois ele desligava. Assim se passaram dias, semanas, meses, anos... os aparelhos de telemóvel transformaram-se mas a cumplicidade deles não... não partilhavam a voz mas partilhavam algo ainda mais importante: os sopros de vida!

Mas um dia ele não ligou! Nem ligou no dia seguinte! Não ligou no outro dia a seguir, nem no outro e nem no outro, que veio depois daquele e ainda no que veio a seguir a este! Ela estranhou: tinham sido anos habituados a um ritual cúmplice e de repente sem qualquer justificação ele «faltava» ao encontro...

O ritual do funeral foi o do costume para aqueles casos: muita discreção, muito pesar, muito silêncio... ela deixou um bilhete a justificar o acto que fez (o último!) mas ninguém percebeu... a não ser ele quando se libertou do sequestro a que esteve sujeito durante alguns dias...

4 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Olá Gandum!

Um homem sequestrado não fala ao telemóvel - muito menos respira, apenas transpira.

Cá estamos. Desta vez, creio que sem problemas. Mas, quem sabe? Tive um ror de chatices com o Google, o Gmail, uma data de porras! Mas, aparentemente os imbróglios estão ultrapassados. Assim seja. De qualquer forma – mudei tudo uma vez mais. Por isso, regista, por favor:

hantferreira@gmail.com

www.aminhatravessadoferreira.blogspot.com

Espero que seja esta a versão definitiva deste meu (e teu) blogue. Já bastou o que bastou. Apenas deixo aqui um propósito: continuar o que já tinha(mos) feito e, da minha parte, tudo fazer para que ele seja ainda melhor do que os anteriores, «mortos em combate»…

Vem aqui, como já o fizeste nos dois outros «definitivelmente» falecidos na generalidade e na especialidade (RIP). Deixa comentários, escreve, colabora, manda fotos – insulta-me se assim o entenderes. Os gordos têm costas largas… Fico à tua espera, com esperança qb e uma pitada de ansiedade. Sal & pimenta & coentros à vontade do freguês. Bem-vindo

abs!

mariam disse...

estou de sorriso estampado... li em suspenso quase até ao fim, não é que até estive com um nózinho na barriga! depois uma gargalhada! Obrigada Alexandre, por este fino humor...

bom fim-de-semana
um sorriso :)

mariam

elvira carvalho disse...

Gostei. Muito. E olhe que conheço um casal que se divorciaram em 2005, depois de 20 anos de casamento. E continuam a falar-se todos os dias pelo telemóvel, vão jantar juntos todas as Quintas e Domingos.
E se os encontrar num desses jantares, (eu encontrei-os num certo Domingo de Maio) parece um casal de namorados.
Enfim, areia demais para a minha camioneta...
Um abraço e bom fim de semana

Lia disse...

Olá,
gostei da história...mas ,um pouco triste!:0(O fim...não esperava!Agora...;0)tou farta de me rir :0)))))
com o 1ªcomentário «Um homem sequestrado não fala ao telemóvel - muito menos respira, apenas transpira.»ihihihih...Beijinhos;0)