terça-feira, 14 de outubro de 2008

ELE PROCURAVA CONDUZIR NOS LOCAIS MAIS COMPLICADOS...

Todos os os automobilistas que conduzem dentro das grandes cidades abominam o trânsito, as filas, o pára-arranca constante! E, sempre que podem e conhecem as ruas, fogem do trânsito, enfiam-se por ruas e ruelas até conseguirem chegar aos seus destinos da maneira menos chata possível! Pelo menos é o que eu faço, ou tento fazer!

Mas ele era diferente dos outros: ao invés de evitar as filas de trânsito embrenhava-se nelas, calmamente, sem stresses, nunca ninguém o via chateado por passar longos minutos no pára-arranca dos semáforos... Dizia-se até que ele telefonava para colegas a perguntar onde o trânsito estava mais confuso para ir de imediato para lá!

E assim passava várias horas em cada dia, muitos dias por mês, muitos meses por ano... mais precisamente onze meses por ano... porque na sua profissão de instrutor de condução de automóveis também tinha direito a um mês de férias, como qualquer trabalhador! E, no fim, os alunos agradeciam-lhe as «dificuldades» em que ele os tinha metido pois ficavam a saber conduzir muito bem!

2 comentários:

Lia disse...

Agora, fizeste-me lembrar ,quando tirei a carta de ligeiros(normalmente ,qd começamos a conduzir ,temos por hábito de seguir caminhos com menos trânsito,sem subidas, que não nos ponham à prova)mas eu ,ía sempre pelo mais complicado!Foi assim que perdi o medo;0)Mas...nada melhor,que uma mota, para trânsito confuso!;0)Beijinhos

Maria, Simplesmente disse...

Com o que é rápido e fácil não se aprende. A melhor escola é a dificuldade e a espera. Fugindo ao difícil foge-se à verdade do "trânsito da vida".
Um homem sábio.
Maria