quinta-feira, 23 de outubro de 2008

OS SENHORES DO ANEL MÁGICO!!!

Eles falavam ao telemóvel! Há uns dias que não se viam! Ela tinha tirado uns dias para viajar e descansar e ele ficara pelos sítios habituais! Palavra puxa palavra:
«Então, que tal esses dias fora da correria da grande cidade?» - perguntou ele.
«Fantásticos... estava mesmo a precisar e fizeram-me muito bem... andei por sítios lindos, onde não ia há já muitos anos!» - respondeu ela.
«Presumo que ficaste em bons hotéis?»
«Muito bons mesmo! Na última noite fiquei num onde aconteceu uma coisa curiosa...» - começou ela a contar.
«Apareceu-te um príncipe encantado a meio da noite» - gracejou ele.

Riram ambos!

«Não... encontrei uma coisa no quarto do hotel... estava para entregar na recepção, mas depois houve algo que me fez ficar com isso...» - continuou ela.
«O que se pode encontrar num quarto de hotel, heheheh? São limpos a pente fino todos os dias... Só se encontraste alguma coisa pessoal do cliente anterior... oh, devias ter devolvido, coitado do homem, pode precisar disso...» - argumentou ele.
«Nada disso, de certeza que não era do cliente anterior... foi uma coisa estranha... algo que me dizia que eu devia ficar com o objecto, como se fosse uma mensagem...»
«Bom, eu uma vez perdi uma coisa num quarto de hotel que muito lamento e que teve uma influência muito negativa na minha vida... telefonei para lá, procuraram por tudo quanto era canto mas nunca apareceu...» - explicou ele.

«E o que perdeste tu?» - inquiriu ela.

«Bom, não interessa! Já esqueci... era... bom, era um anel... era para uma certa pessoa, tive muitas oportunidades para lho oferecer mas por um motivo ou outro nunca lho dei... e agora já nada faz sentido... nem o anel nem o destinatário dele!» - explicou ele.
«Um anel?» - exclamou ela - «mas foi o que eu encontrei... um anel... que me servia perfeitamente como se tivesse sido feito para mim... tenho-o no dedo... é lindo, transmite-me serenidade e dá-me uma força interior enorme!»
«Mas... afinal, em que hotel ficaste? Não me digas que ficaste no Secre...?» - exclamou ele, entusiasmado!
«No Secretótel... em Vila Nova de Lua Cheia...»

2 comentários:

Bichodeconta disse...

E ainda dizem que não há coincidencias..Belo desfecho..

Lia disse...

Gostei da história!Mais uma de encantar...e sempre com muita imaginação!Podias escrever um livro;0)Um beijo;0)